sábado, 7 de fevereiro de 2009

Amores mal resolvidos

Faz quase uma semana que não escrevo e hoje resolvi escrever sobre um mal que eu também sofro: Amor mal resolvido. Um dos blogs que eu acompanho postou palavras de Arnaldo Jabôr sobre este assunto. Palavras que concordo em alguns pontos e que descordo em outros... Normal!

Para começar devo dizer minha opinião sobre o título do post. Eu acho que amores, assuntos... tudo que é mal resolvido é igual a uma pedra no sapato, nunca dá pra andar direito sem lembrar da dor que causa ou causou.

Achei interessante quando ele fala que em qualquer lugar em meio a tantas pessoas que vemos e convivemos, metade deste "povaréu" sofre de "dor de cotovelo", um amor que não se evaporou completamente.

Arnaldo diz que isso acontece por que as pessoas não consomem o amor até o fim, ou seja, até ele acabar. Ele afirma que o amor acaba sim, uns mais cedo, outros levam até mais de vinte anos para acabar.

- O amor acaba???

- Como assim???

Foram as perguntas que lancei ao ler as palavras de Jabôr. Eu sou uma romântica assumida, e acredito muito no amor. Acredito sim que vivemos grandes paixões fortes, intensas, verdadeiras, que acabam... isso antes de encontrar o verdadeiro amor, mas ao vivenciá-las sempre achamos que estamos vivendo o maior amor das nossas vidas, sofremos quando acaba, e se acabou com certeza não era amor.

O amor é um sentimento único, ele não acaba, eu acredito sim em amor mal resolvido, existem pessoas que deixam de ser felizes por orgulho, ou qualquer outro motivo que os impeçam de estar perto de quem ama.

Como eu disse, eu sou uma das inúmeras pessoas que sofrem deste mal: "O amor mal resolvido", tive um relacionamento com um fim conturbado, à uns oito anos atrás e ficou algo estranho que me incomoda bastante, minha ex-cunhada chama isso de " Amor reprimido", ficou parecendo que algo foi guardado. Talvez tenha sido uma frase que ele falou antes de terminarmos, que ainda casaria comigo um dia, ou talvez seja por que ele não me encara, não troca nenhuma palavra comigo e isso me incomoda bastante (não sei por que).

Não descobri ainda o que tanto me incomoda e o que não deixa esquecê-lo completamente, mas um dia saberei. E como muitas pessoas que tem um amor mal resolvido, eu também tive outros relacionamentos, inclusive, o atual dura três anos e seis meses, o que não me impede de questionar sobre o que ficou no passado.

Sobre este post vou deixar uma enquete aí ao lado e a questão é:

Amor mal resolvido... Pode dar certo um dia?

Minha opinião sobre isso ainda não está definida, mas no dia que eu descobrir sobre o meu venho correndo aqui contar minha experiência, e se não contar é por que não teve jeito. rsrsrsrsrs...

Obrigada por ler meu post até o fim!

Deixo beijinhos com sabor de chocolate (que acabo de comer, kkkkkk...)

Até o próximo post,

Amandinha Pink.

6 comentários:

A cor da Imaginação disse...

Boa temática pra se discutir, quem sabe dela não sai uma boa tese. Hehehe. Acho que o aconteceu com você acontece com várias pessoas, eu por exemplo não acho que tenha amores mal resolvidos, contudo não matenho relação nenhuma com os ex,tipo o caso que você abordou.E sabe de uma coisa? Me arrempedo muito disso, pois antes deles serem amores, foram grandes amigos, quando perdi os amores os amigos também se foram. Pra não comente esse mesmo erro, falo sempre a F. que quando nós nos separamos (que isso nunca aconteça) a coisa que eu quero manter é essa relação de cumplicidade que temos, que é o manter aceso o amor.
Beijossssss

A cor da Imaginação disse...

Não conseguir participar da enquete. Não apareceu aqui.

.duas doses de desdém disse...

O seu blog é um luxo, menina :)
Obrigada pelo comentário!

beijos!

Camilla disse...

Oi Amanda, muito obrigada pela visita e por gostar do blog...

Maravilhoso o tema abordado, amor é algo bem complexo, quando é sentido de todas as formas, nos dá a certeza de que nunca mais seremos os mesmos sem ele!

Como em um trecho da música International You Day, da banda No Use For A Name:

"My life is incomplete, my rights are absolutely wrong...

So wake me up...before you leave today, something I need to say

Cause I will be nothing when you're gone"

Ou seja, se vc perdeu o amigo junto com o amor no qual ele se transformou, essa é a dor maior...

Um beijo!

Cindy Grimm disse...

Olá
Obrigada por passar lá no meu blog ;)
Esse último template eu peguei aqui http://btemplates.com/
Tem tantos q é difícil escolher rs
Bjs

Cíntia Maciel disse...

Oi querida amiga !

Passei para dar uma espiadinha no seu blog e dizer que tem um prêmio para você no meu blog. É O Selinho "Blog de Ouro"!

Aceite, por favor ... é de coração !!!!!!

Beijos